A tese

falei com meu chará. perguntei se ele achava que a minha tese era legal. a minha tese? nossa condição não nos permite produzir em quantidade sem depender de um fluxo de dinheiro grande, a apropriação (lá vou eu usando essa palavra) nos permite produzir mais com menos. a nossa situação produtiva melhora com o uso dos materiais velhos, abandonados, achados, procurados no lixo, etc e tal. enfim, apenas uma tese. eis que acho também que essa facilidade financeira gerada pela inserção desses materiais no processo produtivo alivia a mente do artista das questões mais palpáveis, dá uma tranquilidade que o artista consegue traduzir em criatividade mais ampla. enfim, apenas uma tese. é verdade que penso que o acaso tem um papel importante, e nos força a aceitar uma série de coisas que não aceitaríamos caso estivéssemos pagando, e caro, por cada filme e cada cópia em papel. mas a tranquilidade é de ouro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s