Mais um copy and paste:

“Na época da invenção do daguerreótipo a exposição à luz era exageradamente longa e a cada mês ou mesmo semana avanços nas pesquisas tornavam possíveis exposições cada vez mais curtas. Nos anúncios dos comerciantes da fotografia esse tempo de exposição (cada vez mais curto) figurava sempre em destaque. Assim se media o avanço da técnica. Hoje é o megapixel que mede o avanço tecnológico da fotografia. E de lá para cá a história se repetiu exaustivamente. Não é difícil se imaginar a queda de preços que cavaletes e pincéis sofreram na década de 1840.”

Anúncios

5 ideias sobre “

  1. Guilherme Maranhão

    Não, da mesma maneira que não ocorreu com a tinta naquela época. Tanto tinta como filmes levam grande quantidade de metais preciosos dentro de si e isso mantem o preço relativamente estável. Pelo menos assim eu penso.

    Resposta
  2. Luish Coelho

    e sem pensar no tutano dos pobres bois e vacas cujo esqueleto fornece a preciosa gelatina. Vegetarianos! afastem-se da fotografia!

    Resposta
  3. Chico Rivers

    Eu já havia lido isso e me perguntado: Será mesmo que houve essa queda de preços de cavaletes e pincéis numa década? Será que a pintura como atividade social ou mesmo como prática artística sofreu esse abalo drástico? Os alunos de pintura, largaram suas aulas pela fotografia? E os pintores desacreditaram de seu ofício?
    O preço do envelope e dos selos caiu com os e-mails?

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s