Arquivo da tag: japão

Tokyo • Komiyama

Essa livraria é sensacional! Livros usados, livros raros, cópias emolduradas, uma loucura. Térreo e quarto andar são só sobre fotografia.  

Numa vitrine do quarto andar a primeira edição de Les Amèricains de Robert Frank, entre outros. 

  

 

O site deles está http://www.book-komiyama.co.jp/english.php

 

 

Tokyo • Shinjuku

Acho que planejo essa viagem há uns bons 10 anos. Li e reli muita coisa e quando entrei no site do AirBnb para procurar onde ficar, já sabia que queria ficar em Shinjuku.

Esse bairro muito presente nas fotos mais picantes do Araki tem uma longa relação com a fotografia. Seja pelas lojas, seja pelos turistas, pelas luzes coloridas. Ao lado do apartamento tem um templo onde os casais pedem benção juntos no fim da tarde. Na rua de trás começa o red light district. O sagrado e o profano em harmonia. 

Uma estação de trem lotada até no domingo de manhã, bentôs super baratos, restaurantes kaiseki. Bares para moças, bares para rapazes. 

E é claro tem também toda a influência de Lost in Translation que se passa aqui também em boa parte.

Sobre as lojas, vale a pena conferir o guia do John Sypal no Tokyo Camera Style sobre as lojas do bairro, mas o que usei mais foi o do Bellamy Hunt que você encontra aqui. Esse inclusive tem um link para um mapa sensacional! Vi muitos equipamentos que jamais encontrei em outros cantos do planeta, câmeras que vendiam apenas aqui nos anos 60, por exemplo. 

  

Shinjuku é também uma opção mais em conta para hospedagem próximo a metrô e trem. Muitos restaurantes com inúmeras especialidades, não vai passar fome. 

Tokyo • Camera Box

Em um conjunto comercial em um porão de um prédio. Um cubículo lotado de câmeras. 

Em algumas prateleiras as câmeras ficam de lado cobertas pela etiqueta. Só olhos treinados encontram o que querem sem ler japonês. 

  

A entrada dá o tom da lojinha. 

  

Vale a pena conferir o site deles!

De Shinjuku ficou sendo minha predileta!

Kyoto • Daiichi Shashin-ten

Daiichi é o primeiro, o mais rápido, o mais importante. Shashin-ten é a loja de fotografia. Esse foi o nome que Yoshinobu Konishi escolheu para a loja de fotografia que ele toca com sua família num bairro tranquilo de Kyoto. 

Graças à dica do amigo Takumi pude conhecer esse lugar pequeno, empoeirado, bagunçado, enfim perfeito. Foi o Yoshinobu que me recebeu, me mostrou diversas prateleiras e explicou um pouco o sistema para encontrar as coisas. 

  

  

  

  

  

  

Eu sei, parece não haver sistema, mas há e o Yoshinobu vai provar. 

Escolhi minha câmera, uma Konica SII.

  

Ele achou uma alça original e instalou. 

  

E depois, no meio de tudo isso ele encontra uma caixa de tampas da Konica de época. 

  

Inacreditável. Olha ele se despedindo ali na porta do primeiro sul-americano a pisar na Daiichi Shashin-ten. 

  

Kyoto • Camera Fujimoto

Um amigo me passoua seguinte mensagem:

“The place is Camera FUJIMOTO

京都市南区西九条管田町27-2-914

I think this place is really geek shop.”

Fui seduzido pelo “geek”. A caminhada era longa, conheci Kyoto mais profundamente.

  

  

  

  

  

Encontrei o endereço, mas a loja já tinha ido embora, uma pena. Restou o passeio maravilhoso. 

  

Tóquio • três galerias em Shinjuku

Ontem era domingo aqui e fiz um passeio rápido por três galerias em Shinjuku: Totem Pole, Ronnee 247 e 3rd District.

Na Totem Pole vi uma exposição bem cuidada com cenas rurais japonesas. O artista era quem recebia os visitantes, oferecia chá a cada um. Delicado. Aqui um link para o site da galeria.

Na Ronnee 247 vi uma exposição de um fotógrafo da ilha de Hokkaido que trabalha como motorista de um veículo de remoção de neve e que por isso fotografa neve nas situações mais interessantes. Aqui um link para o site da galeria.

Na 3rd District, que por sinal fica no quarto andar de um prédio, logo acima de uma lanchonete de hambúrgueres cheirosíssima, vi um trabalho um tanto mais emotivo, uma viagem por imagens cotidianas, memórias de tempos passados. Aqui um link para o site da galeria.

Tóquio • duas lojas em Nakano

Enquanto procuro as tranqueiras aqui em Tóquio tenho encontrado inúmeras lojas com bacias de saldo de câmeras analógicas.

Os melhores preços encontrei na Lemonsha e na Alps, o mapa do Japan Camera Hunter serve para ajudar a situar no espaço as lojas. 

Mas as lojas do bairro Nakano tem um jeito diferente e se tornaram pequenos supermercados de câmeras obsoletas. 

  

  

 

 

A Fujiya, acima, tem um departamento inteiro voltado para esse lixo. Os preços ficam entre ¥1000 e ¥6000, algo como 27 e 160 reais. 

A Nitto, abaixo, tem Spotmatics por ¥500, ou 13,50 reais.